Superando um fracasso

quinta-feira, 2 de outubro de 2014




Superando um fracasso

Por Swami B. A. Paramadvaiti


Todos passamos por momentos difíceis na vida, e há quem tenha de enfrentar fracassos de diferentes índoles. Mas mesmo assim não tem que se render: ser derrotado uma vez não significa que tenha perdido tudo.
O fracasso é um produto do karma, pois é a correspondente reação negativa de uma ação realizada no passado. Neste sentido, poderíamos dizer que a única coisa que contraria a nós mesmos são nossas próprias ações. Entender isto nos ajudará a mudar nosso destino: não há mal que por bem não venha. O fracasso é uma experiência que pode ser proveitosa se aprendermos com ela.
As dificuldades e os fracassos sucedem para que nos levantemos e conheçamos a existência de um problema em nós. Agora, se eu escorregar e cair ao chão, o que farei? O condenarei? Não. O próprio chão me servirá de apoio para levantar de novo. Isto se chama aprender com as falhas para não cair de novo. Mas o que nos permitirá dar passos firmes dai por diante, é precisamente o conhecimento do karma e a obediência à vontade Divina.
Uma pessoa consciente diz: “Estou passando por uma circunstância difícil que foi gerada por minhas ações. Mas ainda me sinto muito mal, considero que este golpe da vida foi minimizado por Deus, uma misericórdia cujo propósito é me fazer entender que devo mudar minha vida. Direciono-me a Deus para agradecer o que faz por mim, e para manifestar que não explorarei mais as pessoas nem serei indiferente diante aos seus problemas, tampouco voltarei a causar tristeza a alguém.” A má situação que faz sofrer é devido ao mal comportamento. Por exemplo, os animais que causam sofrimento e sacrificam para o consumo, segundo as Escrituras, ações como esta produzem reações negativas severas. Toda ação produz uma reação, assim, não podemos determinar a causa do efeito. Mas Deus sim conhece o porquê dos fracassos de todos. Como seres humanos nos deve bastar saber que a lei Divina exige a responsabilidade dos atos.
A dificuldade é que a maioria das pessoas não quer aceitar tal responsabilidade. Este é um caso de erro que tem que ser corrigido. Corrigir-se é um dever que em ocasiões é lembrado pelos fracassos. Deus utiliza os golpes da vida para darmos conta que foram feitas coisas incorretas, mas também para reconsiderarmos, sejamos excelentes e nos aproximemos dEle com uma atitude devota e amorosa. Quando nos sentirmos totalmente desanimados, abatidos, desamparados, poderemos nos refugiar em Deus e pedir perdão.
Se a forma de proceder não se corrige ao receber um golpe, então quando? Sem dúvidas, o mais comum é que as pessoas não reconsiderem nem sequer diante aos problemas, são tão teimosas que dizem: “Não, foi questão de má sorte, mas a boa sorte voltará. Só preciso ajustar alguns detalhes e pronto.” A questão é querer solucionar os problemas sem conhecimentos transcendentais, é outro caso de erro que leva a novos fracassos, pois não existe um arranjo material satisfatório para uma existência destinada ao seu fim, à morte, o último duro golpe da vida material.
O ideal é não esperar o fracasso para aprender a se conduzir na vida. Uma das instruções transcendentais mais importantes para não fracassar é pregar e não causar sofrimento a nenhum ser vivo. Mas se o sofrimento já estiver presente, é importante seguir em frente com muito ânimo, compreendendo que trata-se da reação do karma pessoal, então poderemos orar pela misericórdia Divina.
Toda atividade que realizemos sem amor, se converterá em um obstáculo que possivelmente dará pés ao fracasso. Entretanto, não há de se sentir vencido, porque Deus sempre estará ai, inclusive no momento mais difícil de todos, a morte. Ele nos acudirá se invocarmos Sua presença através dos Seus Santos Nomes. Pensar em Deus é a perfeição e garante o êxito da vida. Não deve-se esquecer que dependemos de Sua vontade e afeto.


Fonte: Coleção Sabedoria Védica

0 comentários:

Postar um comentário